Header Ads

Governo do Estado do Amazonas e CGL sob suspeita de fraude – TCE de olho

Chumbo Grosso Manaus já tinha avisado que não podemos esperar muito dessa gestão, somente esse tipo de ação, que pena, vamos aos fatos.

Ao suspender em caráter cautelar os efeitos da licitação para aluguel de viaturas pelo governo do Estado do Amazonas, para a renovação da frota do programa Ronda no Bairro, hoje praticamente inexistente, o conselheiro Mário Filho, do Tribunal de Contas do Estado (TCE) quer evitar prejuízos irreversíveis aos cofre públicos. Existe a suspeita de irregularidade no certame organizado pela Comissão Geral de Licitação (CGL) do governo. 

A licitação pode ter sido contaminada para beneficiar determinada empresa. A suspeita é de uma das empresas concorrentes que moveu ação e conseguiu suspender o certame. É a TCAR serviços quem pediu a suspensão da licitação. Seno assim, a Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) está impedida de adquirir viaturas para as polícias Civil e Militar. 
Um fato que chama a atenção no processo licitatório é que a empresa que ganhou o pregão, não é que apresentou o menor preço. No parecer do conselheiro do TCE, aponta que a empresa que TCAR Serviços foi quem fez a melhor proposta e os menores presos pelo serviços de alugueis dos carros para viaturas descaracterizadas.

Motivo da 'eliminação' da TCAR no certame.
A empresa teria enviado os arquivos de documentações necessárias para a habilitação, em três arquivos, quando deveria ser em apenas dois arquivos e que havia passado de 08 megabytes, 'violando' o disposto na circular 191/2015 da CGL. A presidência da CGL tem 15 dias para apresentar defesa. A licitação está suspensa.


A CGL e comandada a mais de 10 anos pelo vitalício Epitacio, o homem encruou na cadeira, está explicado os fato acima.


Epitácio de Alencar e Silva Neto, 40 anos, é formado em Direito pela Universidade Federal do Amazonas, já foi articulista do jornal “Amazonas em Tempo”.Publicou seus primeiros contos em “O Muhra”, periódico literário editado pela Secretaria de Cultura do Estado do Amazonas. Publicou ainda a obra “O Livro negro: contos”, no ano de 1999.
À frente da CGL desde 7 de outubro de 2004, participou da equipe que implantou o pregão eletrônico como modalidade de licitação no Estado. Em dezembro de 2008, a CGL recebeu a certificação de qualidade ISO 9001, sendo a primeira comissão de licitação do país a receber tal atestado de qualidade.


Fonte:

http://chumbogrossomanaus.blogspot.com.br/2013/04/cgl-do-amazonas-um-barrio-de-suspeita-e.html

Nenhum comentário:

Patrocinador

Mídia Social Ronaldo Aleixo . Tecnologia do Blogger.