Header Ads

Médium Gilberto Arruda é encontrado morto no Centro Espírita Lar de Frei Luiz(Rio de Janeiro)





Segundo funcionários do Centro Espírita Lar de Frei Luiz, na Taquara, Zona Oeste do Rio, o médium Gilberto Arruda, morto nesta sexta-feira (19), foi encontrado amordaçado, com as mãos amarradas e com o rosto ferido por muitos golpes. Ainda de acordo com as testemunhas, que não quiseram se identificar, a vítima dormia em um quarto separado da esposa, Marli.

A Divisão de Homicídios interroga dois funcionários que trabalhavam na casa dele. Gilberto morava no centro, que também é um educandário social.
"Ele foi encontrado deitado no chão pela esposa", afirmou Wilson Vasconcellos, presidente do instituto. Ele esclareceu que Gilberto não trabalhou nesta quinta-feira (18). Ainda segundo os dirigentes da instituição, não há câmeras próximo à casa onde Gilberto morava, mas há vigilantes 24 horas em todo o terreno do centro. O corpo do médium foi retirado do centro por volta das 13h30, após a perícia.
Nelson Duarte, vice-presidente e diretor espiritual do Centro Espírita Lar de Frei Luiz, lembrou que Gilberto começou os trabalhos como médium aos seis anos de idade, e descartou que ele tivesse inimigos. "Isso não existe", garantiu.

Atriz lamenta morte
A atriz Alcione Mazzeo, que foi voluntária no Centro Espírita Lar de Frei Luiz por 17 anos, afirma que viu Gilberto pela última vez há 15 dias, para tratar um problema no ombro. Segundo ela, o médium era uma pessoa que trabalhava pelo benefício da humanidade. “Ele era inquieto, ativo e era uma pessoa ligada ao bem. Ele atendida todo mundo e vivia apenas para atender as pessoas. Ele trabalhava em prol dos necessitados. Tanto que morava perto da sala onde trabalhava”.
Ela conta que Gilberto transmitia a tranquilidade com a qual as pessoas que eram atendidas por ele precisavam. “Quando ele entrava na sala para atender, era de uma paz impressionante. Eu estou muito chocada. Os dirigentes da casa sempre pediram para orar por ele, que era o médium principal da casa”.
Visivelmente emocionada, a atriz lamenta o falecimento violento de Gilberto Arruda. “Ele merecia uma passagem mais tranquila, de mais luz”.
Fonte: O Globo
Atriz lamenta morte
A atriz Alcione Mazzeo, que foi voluntária no Centro Espírita Lar de Frei Luiz por 17 anos, afirma que viu Gilberto pela última vez há 15 dias, para tratar um problema no ombro. Segundo ela, o médium era uma pessoa que trabalhava pelo benefício da humanidade. “Ele era inquieto, ativo e era uma pessoa ligada ao bem. Ele atendida todo mundo e vivia apenas para atender as pessoas. Ele trabalhava em prol dos necessitados. Tanto que morava perto da sala onde trabalhava”.
Ela conta que Gilberto transmitia a tranquilidade com a qual as pessoas que eram atendidas por ele precisavam. “Quando ele entrava na sala para atender, era de uma paz impressionante. Eu estou muito chocada. Os dirigentes da casa sempre pediram para orar por ele, que era o médium principal da casa”.
Visivelmente emocionada, a atriz lamenta o falecimento violento de Gilberto Arruda. “Ele merecia uma passagem mais tranquila, de mais luz”.

Fonte: O Globo


Nenhum comentário:

Patrocinador

Mídia Social Ronaldo Aleixo . Tecnologia do Blogger.