Header Ads

Cunha e Renan e Temer (PMDB) são contra a CPMF e Dilma entra em pane.

 “Acho que o governo pode unir o PMDB novamente com a nova CPMF. Todos contra: eu, Michel Temer e Renan Calheiros”, ironizou Eduardo Cunha.

BRASIL - Além do deputado, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), já se manifestou contra a aprovação do novo imposto. Alguns peemedebistas, no entanto, tentam ajudar o governo a obter apoio para aprovar a medida. É o caso do governador do Rio, Luiz Fernando Pezão. Segundo a reportagem apurou, Pezão procurou Cunha pedindo ajuda, mas o deputado disse achar quase impossível a aprovação. Para ele, a proposta não passa “nem na CCJ” (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara.
Empresários e líderes políticos atacaram nesta quinta (27) a proposta de recriar a CPMF, imposto sobre transações financeiras que foi extinto em 2007 e que agora é visto pela equipe econômica da presidente Dilma Rousseff como essencial para equilibrar o orçamento de 2016.
Renan disse que a recriação é inoportuna em meio à recessão que o país enfrenta. “Com a economia em retração, é um tiro no pé”, afirmou.
A ideia pegou de surpresa até o vice-presidente Michel Temer. Nesta quinta, pela manhã, ele disse que havia só um “burburinho” sobre a recriação do imposto. “A primeira ideia é sempre essa: não se deve aumentar tributo, mas, por outro lado, há muitas vezes a necessidade, não estou dizendo que nós vamos fazer isso.”
À tarde, Dilma mandou avisá-lo que o governo decidira propor a medida, mas ainda estava avaliando a sua viabilidade no Legislativo.



Um comentário:

  1. A crise está tão forte que fica até difícil saber o que é bom ou ruim. De repente a volta desse imposto ajudasse em algo.

    ResponderExcluir

Patrocinador

Mídia Social Ronaldo Aleixo . Tecnologia do Blogger.