Header Ads

José Melo inaugura mais uma obra inútil para o Amazonas

Enquanto os amazonenses clamam pela BR 319 e reclamam do aumento abusivo da energia, e os servidores públicos desejam aumento o atual governador perde tempo para inaugurar um mero posto de atendimento no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, que deve da emprego para no máximo dois gatos pingados. Leiam mais,
AMAZONAS - Uma das principais portas de entrada para quem chega a Manaus, o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, na zona oeste da cidade, ganhou nesta terça-feira, 27 de outubro, um Posto Avançado de Atendimento Humanizado ao Migrante. Inaugurado pelo governador José Melo, o espaço vai reforçar o trabalho de prevenção e combate a crimes contra os direitos humanos, como o tráfico de pessoas, o aliciamento para exploração sexual e o trabalho escravo. Este é o 13º posto destinado ao serviço aberto pelo Governo do Amazonas.
Coordenado pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), o Posto Avançado funciona em parceria com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). José Melo inaugurou o posto ao lado da superintendente do órgão, Maria do Socorro Pinheiro, e da titular da Sejusc, Graça Prola. Com o posto, será possível prestar atendimento ao migrante, refugiados ou pessoas não admitidas no país, além de pessoas identificadas ou expostas à situação de vulnerabilidade para o tráfico humano, de órgãos, trabalho escravo, exploração sexual, entre outros crimes praticados contra os direitos humanos.
 “Trabalhamos sempre nas questões sociais na perspectiva da prevenção. Agimos quando o fato ocorre, mas é de extrema importância atuar forte para prevenir esse tipo de ilícito. E é nesse sentido que estamos fazendo uma orientação para as pessoas que vêm para cá não se tornarem presas fáceis”, destacou o governador.
No Posto Humanizado, também serão oferecidas informações sobre os direitos do migrante e de prevenção à exploração sexual ou tráfico. De acordo com José Melo, orientações gerais sobre os procedimentos para regularização no país, os serviços de apoio aos estrangeiros oferecidos no país, inclusive refugiados, e as oportunidades para ingressar no mercado de trabalho também estão entre as funções essenciais do espaço.
 “A ideia é criar mais um serviço especializado e humanizado para os migrantes terem as informações corretas. Por outro lado, há uma preocupação forte com a questão do tráfico de pessoas, sobretudo de mulheres, e com a questão da exploração sexual. E Manaus, que é uma cidade importante, não está isenta dessa mazela. Esse posto avançado vai estar ligado a esse tipo de serviço, com a Polícia Federal e a Infraero. É mais um serviço importante que se monta para combater crimes”, disse José Melo.

Um comentário:

Patrocinador

Mídia Social Ronaldo Aleixo . Tecnologia do Blogger.