Header Ads

Retransmitindo: Resumo da situação no Brasil:

BRASIL - Já é ponto pacífico que a ocupante da Presidência da República e toda sua equipe estão afundados em múltiplos esquemas de corrupção cujos recursos, inclusive, financiaram a sua eleição. A sua aprovação é de cerca de 7%.
- Já acharam "batom na cueca" do presidente da Câmara. Dinheiro na Suíça apontado por um delator e confirmado pelas autoridades daquele país. Para se manter no poder ele fez um acordo com o governo usando o pedido de impeachment protocolado pela sociedade civil como moeda de troca. Ou seja: fez a República de refém.
- Ninguém no Brasil também tem nenhuma dúvida sobre o Presidente do Senado, uma ratazana que, aliás, voltou ao poder após ter que renunciar em 2007 atolado de denúncias de uso de um laranja para compra de um grupo de comunicação em Alagoas.
- O presidente do TSE, que apurou as eleições feitas por urnas eletrônicas inauditáveis que não são usadas por nenhuma nação desenvolvida, é ex-advogado do partido que ocupa a presidência. Talvez por isso, nenhuma ação de impugnação da chapa tem qualquer andamento - apesar de mais de um ano da realização das eleições e das provas incontestáveis.
- O mundo inteiro já sabe que o ex-Presidente da República, tutor da atual mandatária, foi lobista das empreiteiras em troca de uns pixulecos em forma de palestra.
- Todos os filhos do ex-presidente enriqueceram subitamente e também estão sendo investigados. Um deles era limpador de jaula de zoológico antes do mandato do pai e agora é milionário.
- O Tribunal de Contas atestou tecnicamente, por unanimidade, que as contas da atual mandatária foram maquiadas para financiar a sua eleição. Isso quebrou o Brasil e o fez perder o grau de investimento das agências de rating. Neste ano haverá um déficit fiscal na ordem de R$ 100 bilhões.
- O Ministro da Fazenda, que entrou prometendo um superávit de 1% do PIB, sugere que a sociedade pague mais impostos. Já aumentou todos que podia e agora quer recriar a CPMF.
- O governo prometeu reduzir ministérios, cortar cargos e mordomias. Desistiu e resolveu leiloar todos os cargos para manter o mínimo de governabilidade. Todos vivem cheios de carros, mordomias, assessores, cartões corporativos e algumas dezenas de milhares de cargos comissionados.
- Ainda assim, o congresso está praticamente parado há meses.
- Mais de 100 dos deputados atuais respondem a processo e não sei quantos senadores também.
- O senador líder da "oposição", cujo partido também é de esquerda, está desaparecido há pelo menos 3 meses, morrendo de medo de ser chamado de golpista.
- O Brasil vai encolher 3% esse ano, está com inflação de 10% e o desemprego caminhando também para dois dígitos. A taxa de juros Selic se aproxima de 15% ao ano, a maior do mundo. O prognóstico para o ano que vem é de crescimento negativo de 1 a 2%. No ano passado, crescemos perto de zero. O real se desvalorizou 50% no espaço de 1 ano. É a pior crise econômica da história do país.
- Estados e municípios estão quebrados, de pires na mão e a mercê de um socorro da União - que não virá.
- O partido que governa o país indicou, por enquanto, 8 dos dos 11 ministros do STF, inclusive o atual presidente da corte. Este, votou junto com o governo e o PT em praticamente TODOS os julgamentos e foi o maior defensor da absolvição dos réus do Mensalão. O último presidente do STF, Joaquim Barbosa, saiu antes do fim do mandato alegando pressão externa.
- O mesmo STF resolveu "fatiar" o julgamento da operação que ajudou a desvendar o mar de lama em que vivemos, em um evidente gesto para enfraquecer o juiz Sergio Moro.
- O Comandante do Exército diz que é amigo pessoal do Ministro da Defesa, que por sua vez é ex-integrante do grupo terrorista Ação Popular e membro fundador do Partido Comunista do Brasil. Eles exoneraram o Comandante Militar do Sul que se atreveu a abrir a boca contra o governo.
- Milhares de brasileiros da classe produtiva fugiram do país para morar e empreender em Miami, em Portugal, Canadá e onde mais fosse possível.
- FIESP, FIRJAN, associações comerciais e órgãos representantes do setor produtivos se calam e se recusam a tomar uma atitude com medo de criarem "instabilidade".
- A Ordem dos Advogados do Brasil virou um órgão do governo.
- Milhões de pessoas foram às ruas por três ocasiões diferentes. A classe política achou tudo a coisa mais comum do mundo e fez que não tinha nada com isso. A imprensa minimiza o número de pessoas.
- Jovens idealistas estão acampados há semanas em Brasília pedindo para as autoridades fazerem alguma coisa e analisarem o pedido de impeachment que teve quase 2 milhões de assinaturas e foi elaborado por juristas célebres.
- Esses jovens na semana passada apanharam calados de militantes pagos com nosso dinheiro e incitados à violência por um deputado federal do PT. A imprensa ignorou o acontecido e noticiou apenas "confusão entre manifestantes".
- A mídia, aliás, faz de conta que não vê nada do que está acontecendo. Os principais jornalistas de todos os veículos de comunicação são assumidamente de esquerda. A tiragem dos jornais, audiência dos jornais e programas de televisão dos grandes grupos de comunicação só faz despencar porque a população não se sente mais representada.
- Por todo esse conjunto da obra, todas as pesquisas apontam que a confiança e credibilidade das instituições existentes - exceto a Igreja, mas incluindo a imprensa e as Forças Armadas - estão no fundo do poço.
- Neste momento, caminhoneiros de todo Brasil bloqueiam rodovias em pelo menos 12 estados. Há risco de desabastecimento e as pessoas estão correndo para os mercados e postos de gasolina.
E aí...Você ainda "tem medo que o Brasil vire uma Venezuela"?

Nenhum comentário:

Patrocinador

Mídia Social Ronaldo Aleixo . Tecnologia do Blogger.