Header Ads

PP é o partido mais corrupto do Mundo com 21 representantes respondendo processos na Lava Jato

BRASIL  - O PP é o partido com mais nomes enrolados nas investigações da Operação Lava Jato que correrão no Supremo Tribunal Federal (STF). Dos atuais 45 representantes do Partido Progressista no Congresso, 21 vão responder a inquérito sob a suspeita de participar do esquema de corrupção na Petrobras.

Entre eles, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Arthur Lira (PP-AL). Outros 11 ex-parlamentares do PP também terão de prestar contas ao Supremo. Um deles é atualmente vice-governador – João Leão (PP-BA) – e dois ainda cumprem pena pela condenação no processo do mensalão – Pedro Henry (PP-MT) e Pedro Corrêa (PP-PE).

DO AMAZONAS temos Rebecca Garcia que responde por Falsidade Ideológica

INQUÉRITOS
Deputados

Rebbeca Garcia (PP-AM)
Inquérito 2691 Falsidade ideológica
Data de autuação: 18/03/2008


O PMDB aparece em segundo lugar no ranking dos partidos com mais integrantes sob suspeita, com sete nomes; o PT é o terceiro, com seis. O PSDB e o PTB têm um nome cada: o senador e ex-presidente da República Fernando Collor (AL) e o senador e ex-governador Antonio Anastasia (MG). Os inquéritos que tramitarão no Supremo reúnem nomes de 47 políticos. Desses, 22 exercem o mandato na Câmara e 12, no Senado. Estão ainda na relação dos investigados 12 ex-deputados e uma ex-governadora, Roseana Sarney (PMDB-MA).
É também do PMDB os dois nomes de maior poder da lista encaminhada pela Procuradoria-Geral da República: Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado, e Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara. Além de Renan, outros  três senadores peemedebistas serão investigados: Edison Lobão (MA), ex-ministro de Minas e Energia; Romero Jucá (RR), 2º vice-presidente do Senado, e Valdir Raupp (RO), vice-presidente do partido. Na Câmara, além de Cunha, só Aníbal Gomes (PMDB-CE) terá de responder a inquérito.
Assim como o PMDB, o PT tem mais senadores do que deputados na lista de Janot. O atual líder do partido no Senado, Humberto Costa, a senadora Gleisi Hoffmann (PR), ex-ministra da Casa Civil, e o senador Lindbergh Farias (RJ) são os petistas que serão investigados no Supremo.
Na Câmara, apenas dois deputados do PT responderão a inquérito por suspeita de envolvimento nos desvios da Petrobras: José Mentor (PT-SP) e Vander Loubet (MS). O ex-líder do governo e do PT na Câmara Cândido Vaccarezza (SP), que não se reelegeu, também terá de prestar esclarecimentos.

Fonte: http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/quase-metade-do-pp-sera-investigado-veja-a-distribuicao-por-partido/

Nenhum comentário:

Patrocinador

Mídia Social Ronaldo Aleixo . Tecnologia do Blogger.