Header Ads

Donald Trump deve ser o novo presidente dos EUA, calando a boca do mundo comunista.

MUNDO - Donald Trump é umas das figuras mais mediáticas na campanha presidencial norte-americana. Empresário na área do entretenimento e no sector imobiliário, Trump ganhou fama entre o grande público nos Estados Unidos quando apresentou o programa de televisão “O Aprendiz”.

A nível internacional, Trump, que completa a 14 de Junho 70 anos, tem dominado o noticiário sobre as eleições norte-americanas, sobretudo pelas suas frases polémicas, algumas altamente criticadas.
Apesar das controvérsias, os estudos de opinião mostram que o candidato às eleições primárias, que começam esta segunda-feira, pelo Partido Republicano está bem posicionado. A nível nacional, a mais recente sondagem da Reuters-Ipsos indica que Trump lidera as intenções de voto dos eleitores republicanos, com 40,6% das preferências dos votantes.
Entre declarações mais ou menos políticas, saiba o que já disse Donald Trump sobre temas relevantes.

Imigração

Donald Trump é defensor de uma política de imigração muito restrita. “Nós precisamos de fronteiras fortes, precisamos de um muro”, disse Trump, referindo-se em concreto à fronteira com o México. Uma das suas frases mais polémicas está precisamente relacionada com o fluxo de imigração. Trump considerou que os imigrantes vindos do México são, de forma geral, fonte de problemas relacionados com droga e crime.

Economia

“O país está uma confusão”. É assim que Donald Trump vê os desafios da economia norte-americana. O candidato considera que o país está envolvido numa “bolha” e já reconheceu que, se for para “rebentar, então que tal aconteça antes de ser eleito Presidente”. Ainda assim, Trump promete fazer crescer a economia do país a um ritmo de 3% ao ano, um número considerado atingível, na opinião dos especialistas.

Saúde

Donald Trump considera que o “Obamacare”, o emblemático programa de Obama para melhorar o acesso dos cidadãos aos cuidados de saúde, é um "desastre" e que "precisa de ser substituído". No entanto, tem dado poucas ideias concretas sobre o que pensa fazer. Em entrevista à ABC, já em 2016, Trump garantiu que vai cuidar de quem não tem posses e precisa de cuidados de saúde, mas não revelou como.

Armas

Trump não deixa margem para dúvidas. “Eu sou contra o controlo de armas”, declarou numa entrevista já em 2011. Já este ano, num comício, o candidato garantiu que, caso seja eleito, uma das suas prioridades será acabar com as zonas livres de armas – por exemplo, nas escolas. Acredita que quantas mais pessoas andarem armadas mais pessoas existirão para proteger os inocentes. Vai mais longe: considerou ainda que, se o porte de arma fosse mais generalizado, episódios como o ataque terrorista ao jornal satírico francês “Charlie Hebdo” teria tido menos vítimas mortais.

Muçulmanos e religião

Foi um dos vários episódios polémicos da campanha de Trump: em Janeiro, na Carolina do Sul, uma muçulmana foi expulsa de um comício. Donald Trump defendeu que mais nenhum muçulmano deve ser autorizado a entrar nos Estados Unidos. O candidato fez estas declarações na sequência de um tiroteio na Califórnia, no qual morreram 14 pessoas. Um dos atiradores foi considerado como sendo seguidor do Estado Islâmico. Quanto à sua crença pessoal, Trump assume-se como protestante, mais concretamente presbiteriano. “Eu acho a religião uma coisa maravilhosa, acho a minha religião uma religião maravilhosa”, afirmou numa entrevista, em 2012.

Guerra

Donald Trump quer umas forças militares “tão fortes que ninguém se meta” com os Estados Unidos, afirmou numa entrevista à ABC, em Novembro de 2015. Trump garante que para derrotar o Estado Islâmico é preciso acabar com os seus recursos petrolíferos. Já sobre a hipótese de colocar militares para o terreno, assumiu autorizar este envio, caso assim seja recomendado pelos seus conselheiros militares.

Nenhum comentário:

Patrocinador

Mídia Social Ronaldo Aleixo . Tecnologia do Blogger.