Header Ads

F.B.I. - Diretor diz que não haverá uma nova ação contra Hillary Clinton, ­

WASHINGTON - O F.B.I. Diretor James B. Comey, disse ao Congresso no domingo que ele não havia visto nenhuma evidência em um trove recentemente descoberto de e-mails para mudar sua conclusão de que Hillary Clinton não deveria enfrentar acusações sobre seu tratamento de informações classificadas.

O anúncio do Sr. Comey, apenas dois dias antes das eleições, foi um esforço para limpar a nuvem de suspeitas que ele publicamente havia colocado sobre sua campanha no final do mês passado, quando alertou o Congresso de que o F.B.I. Examinaria os e-mails.

"Com base em nossa revisão, não mudamos nossa conclusão que expressamos em julho com relação à Secretária Clinton", escreveu o Sr. Comey em uma carta aos líderes de vários comitês do Congresso. Ele disse que os agentes tinham revisado todas as comunicações de e para a Sra. Clinton no novo tesouro quando ela era secretária de Estado.

A carta foi uma reviravolta dramática em um tumultuoso nove dias para a Sra. Clinton e Sr. Comey, que atraiu críticas generalizadas por anunciar que o F.B.I. Descobriu novos e-mails que poderiam - ou não - ser relevantes para a investigação da Sra. Clinton, que terminou em julho sem acusações.

Embora a nova carta estivesse clara em relação à Sra. Clinton, a mensagem do Sr. Comey era, de outra forma, vaga. Ele não disse que os agentes tinham completado sua revisão dos e-mails, ou que estavam abandonando o assunto em relação a seus assessores. Mas autoridades federais responsáveis pela aplicação da lei disseram que consideravam a revisão dos e-mails relacionados ao servidor da Sra. Clinton completa e que a carta do Sr. Comey pretendia transmitir isso.

Um alto funcionário da lei disse que, recentemente, na sexta-feira, não estava claro se a revisão seria concluída no dia da eleição. Mas depois de dias trabalhando em turnos por volta do relógio, equipes de agentes de contra-espionagem e especialistas em tecnologia na sede da agência em Washington terminaram o exame dos milhares de e-mails. De acordo com o funcionário, muitos dos e-mails eram mensagens pessoais ou duplicatas dos que o bureau havia examinado anteriormente durante o inquérito original.

Brian Fallon, um porta-voz da Sra. Clinton, disse em um post no Twitter que a campanha sempre acreditou que ela seria limpa de qualquer irregularidade.
"Estávamos sempre confiantes de que nada faria com que a decisão de julho fosse revisitada", disse Fallon. "Agora o diretor Comey confirmou isso."
Kellyanne Conway, gerente de campanha de Donald J. Trump, lamentou o fato de que o Sr. Comey tinha se inserido na eleição novamente, mas ela previu que sua conclusão não teria impacto no resultado.

"A investigação foi maltratada desde o início", disse Conway em MSNBC, argumentando que a Sra. Clinton havia desperdiçado dinheiro dos contribuintes e recursos federais por causa de suas práticas de e-mail. "Ela era imprudente, era descuidada, era egoísta."

Fonte: http://www.nytimes.com/2016/11/07/us/politics/hilary-clinton-male-voters-donald-trump.html?_r=0

Nenhum comentário:

Patrocinador

Mídia Social Ronaldo Aleixo . Tecnologia do Blogger.