Header Ads

VISITAS SOB SUSPEITAS - O Governador eleito Amazonino (vulgo Negão ou Matuzalém Mendes) tenta bloquear pagamento de professores e policiais do Amazonas em visita ao TCE. E Arthur Neto (Prefeito e aliado) foi convidar Ari Moutinho para viajar ao Rio de Janeiro.

BRASIL - Um dia após ser declarado vencedor de uma eleição onde a maioria dos votos foram creditados aos brancos, nulos e abstenções, “o voto do protesto”, Amazonino Mendes (PDT), vai ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), para tentar inviabilizar o pagamento do abono dos professore e o aumento salarial dos policiais civis e militares e despesas com obras em execução em todo o Estado.
Imagem: Correio Amazonense


Amazonino teria ido exigir do presidente do TCE, Ary Moutinho e aos conselheiros da corte que eles impedissem licitações, convênios e o pagamento de aproximadamente R$ 600 Milhões, entre eles abonos e salários dos servidores públicos, que estivessem com previsão de quitação nos próximos 30 dias.

A tentativa de estancar os recurso para ações previamente aprovadas pelo governo de Davi Almeida, soou como ato de “imaturidade”, do governador eleito. O próprio governador se prontificou a ir ao TCE, nessa terça feira (29), para expor ao presidente da casa e aos seus conselheiros, que os dados que possui, mostram exatamente o contrário do que foi dito por Amazonino.

Para o governador Davi Almeida, Amazonino quer dar a impressão que a economia do estado está um “caos” e que ele vai aproveitar para se beneficiar futuramente disso. Ou seja, vai usar do mecanismo do estado de emergência, para dispensa de licitações.

"Não fiz despesas que pudesse impactar no estado. O que querem é sustar o aumento dos policiais e o abono dos professores, que deixei para depois das eleições para não ser acusado de ter usado de forma eleitoreira. Eles conhecem os números mas estão acostumados a fazer política com dinheiro sobrando. Não sabem fazer com economia e vão se perder. Querem criar o caos. Querem criar um clima para depois de uma semana de posse decretar estado de emergência e liberar licitações", alerta Davi Almeida.

ARTHUR NETO

O prefeito Artur Neto (PSDB) foi à sede do Tribunal de Contas do Estado (TCE) na manhã desta terça-feira (29), em Manaus, para convidar o presidente do órgão, Ari Moutinho Júnior, a participar de um evento na sede da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, onde ministrará uma palestra. O convite aconteceu simultaneamente à visita do governador interino David Almeida (PSD), que foi ao órgão presta esclarecimentos financeiros.
De acordo com Artur Neto, uma pesquisa sobre a situação financeira dos municípios do Brasil, realizada pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, apontou Manaus como a mais estável entre todas as capitais brasileiras. “Fico feliz porque é fruto de um trabalho feito durante a crise. Um trabalho muito duro de preocupação com a questão fiscal”, disse o prefeito de Manaus.

Em relação ao embate deflagrado entre o governador eleito Amazonino Mendes (PDT) e o governador em exercício David Almeida (PSD), um dia após o resultado da eleição suplementar, o prefeito Artur Neto disse que é contra entreveros (dificuldades). “Nós temos que procurar unir o Amazonas ao máximo. O Amazonas precisa disso. Acabou a eleição e não tem mais vencidos e vencedores”, enfatizou o prefeito.
O clima bélico entre Amazonino e David aconteceu após o governador eleito ir ter ido ao TCE, ontem, pedir o cancelamento de convênios, processos licitatórios e pagamentos feitos pelo governador interino. Hoje, o Ministério Público de Contas já pediu a suspensão das operações financeiras do Estado.

Fonte: Acritica e Correio Amazonense

Nenhum comentário:

Patrocinador

Mídia Social Ronaldo Aleixo . Tecnologia do Blogger.