Header Ads

Após o fracasso de Bosco Saraiva na Segurança Pública, Amazonino foge para Nova York, inventa parceria com ex-prefeito Rudolph Giuliani e não divulga valores, que devem ser milionários

AMAZONAS - Após o fracasso de Bosco Saraiva, na segurança pública, o Governador do Amazonas fecha parceira e consultoria com o ex-prefeito de Nova York (EUA), Rudolph Giuliani, através de um protocolo de intenções com a Giuliani Security & Safety para colaborar em ações que reduzam a criminalidade no estado.
Amazonino Mendes e Giuliani assinaram o protocolo em Nova York, na sede da empresa que realiza projetos de segurança em vários países, mas não divulgou valores e nem deu satisfação a ALEAM sobre essa misteriosa parceria, que deve milionária.
Giuliani ficou conhecido mundialmente pelo programa “Tolerância Zero”, implantado em Nova York quando era prefeito e que reduziu o índice de criminalidade em mais de 60%, entre 1994 e 2002. O ex-prefeito também implantou medidas de sucesso no combate à violência na Colômbia, Guatemala, Canadá, El Salvador e Honduras. Em dezembro do ano passado, Amazonino reuniu-se com Giuliani para iniciar as tratativas sobre a parceria internacional.
“Amazonino classificou a assinatura do acordo como um marco na política de segurança do novo Governo do Amazonas. “Hoje é uma data verdadeiramente histórica, fruto da ousadia, determinação, vontade especifica de dar à nossa população tranquilidade, sossego e segurança. O Amazonas foi buscar o lendário Giuliani. O homem que construiu as técnicas modernas, eficazes, de combate à criminalidade”, ressaltou o governador.
O chefe do Executivo destacou que o trabalho a ser desenvolvido no Amazonas, a partir de maio deste ano, poderá servir de modelo para todo o Brasil, levando tranquilidade às famílias brasileiras. “É um marco para que essa competência, essa capacidade, tecnologia, inicie no país, através do nosso estado, um belo trabalho de segurança pública. É um novo momento, um novo quadro. É a modernidade, diferente, revolucionária”, frisou Amazonino.
IMPEACHMENT
O não cumprimento pelo governador Amazonino Mendes (PDT) à Constituição Estadual e o desrespeito à Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), pode levá-lo a enfrentar um processo de impeachment da função de governador tampão do Estado. O pedido foi apresentada à Mesa Diretora pelo deputado Sabá Reis (PR), secretário-geral do Poder, na manhã desta quarta-feira (18).

A representação do parlamentar segue agora para discussão na Comissão de Constituição e Justiça e Redação (CCJR).

Em seu discurso, Sabá explicou que o reajuste salarial de mais de 100%  dado aos secretários estaduais, e a tentativa de fazer uma reforma no Estado por meio de Decreto, burla a Lei e tenta excluir o Poder Legislativo de participar do processo. “Não é possível que uma pessoa que governou por quatro vezes esse Estado cometa erros infantis como esse”, observou.

Outro erro apontado pelo parlamentar são as sucessivas viagens do governador ao exterior sem a entrega de relário à Aleam, conforme prevê a Constituição Estadual, em seu artigo 53, nos parágrafos um e dois. Segundo Sabá, o Parlamento já solicitou esclarecimentos acerca das viagens, mas o pedido ainda não foi atendido.

“Há alguns meses o governador Amazonino inventou viagem para os Estados Unidos fretando avião particular alegando que a finalidade da viagem seria fazer uma consulta com o ex-prefeito de Nova Iorque, Rudolph Giuliani, sobre o combate à marginalidade, através de seu programa intitulado ‘Tolerância Zero’. Ele não deu a menor bola para o documento expedido pela Assembleia e, muito menos, para atender o que rege a Constituição do Estado. O pior de tudo é que viajou novamente para os EUA com a mesma desculpa. Tudo mentira, pois por trás dessa farsa o que está em jogo é a negociação de um patrimônio do Estado do Amazonas: a Cigás.”, afirmou.





Nenhum comentário:

Patrocinador

Mídia Social Ronaldo Aleixo . Tecnologia do Blogger.