Header Ads

Petrobras se torna a empresa mais valiosa da América Latina e Governo pretende arrecadar mais de 7 Bilhões com licitações

BRASIL - Depois de mudanças que reorganizaram a Petrobras, a companhia não apenas voltou a dar lucro como também vive uma disparada das suas ações. Segundo um estudo da consultoria Economática, na última quinta-feira (10) ela voltou a ser a empresa mais valiosa da América Latina.


A pesquisa da consultoria explica que no dia 10 de maio o valor de mercado da Petrobras alcançou R$ 358,8 bilhões. Os dados da consultoria ainda dão a dimensão da retomada da empresa: em dezembro de 2017, ela valia R$ 216 bilhões, ou seja, de lá para cá houve um crescimento de R$ 142,8 bilhões.

Empresa que mais valorizou
Esse desempenho dos últimos meses ainda coloca a empresa como a que mais se valorizou no setor de petróleo e gás em 2018 – a comparação é entre as companhias latino-americanas e norte-americanas listadas nos Estados Unidos. O segundo e o terceiro lugar nesse ranking ficaram para a China Petroleum & Chemical Corp e para a holandesa Royal Dutch Shell.

O desempenho operacional da companhia também tem apresentado bons números. No primeiro trimestre do ano, a Petrobras registrou o melhor resultado desde 2013. Segundo comunicado da empresa, o lucro líquido ficou em R$ 6,96 bilhões – cinco anos atrás, a petroleira havia lucrado R$ 7,69 bilhões.

Os dados também revelam que as ações da Petrobras avançaram a um ritmo muito mais intenso do que o IBovespa, o principal indicador da bolsa brasileira. As ações ordinárias da petroleira, em 2018, valorizaram-se 70,55% até dia 10; as preferências registraram alta de 59,94%; em contraponto, o Ibovespa avançou 12,38% no período.

Se comparar o desempenho da empresa contra 11 de fevereiro de 2016, quando foi observado o pior momento para a Petrobras, as ações ordinárias da companhia avançaram 387,9%; as preferenciais, 508,7%.


7 Bilhões com licitações
O governo federal prevê uma arrecadação de R$ 7 bilhões com a 5ª Rodada de Licitações sob o regime de partilha de produção. O processo está previsto para ocorrer em 28 de setembro. As informações são do Ministério de Minas e Energia e foram divulgadas nesta sexta-feira (11).

Nessa rodada, que será realizada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), serão ofertados os blocos de Saturno, Titã, Pau-Brasil e Sudoeste de Tartaruga Verde. Todos eles estão localizados nas bacias de Campos e Santos, dentro do Polígono do Pré-Sal.

O ministério informou ainda que a Petrobras tem o prazo de até 30 dias, a partir desta sexta-feira (11), para se manifestar e dizer se quer explorar as áreas. A companhia tem direito de preferência em ser operadora.

Arrecadação em 2018

Com os R$ 8 bilhões da 15º Rodada de Licitações, realizada em março de 2018, e os R$ 3,2 bilhões previstos para a Rodada de Partilha de Produção na área do Pré-sal, marcado para 7 de junho, o governo deve arrecadar R$ 18 bilhões com leilões neste ano.

Portal Brasil

Nenhum comentário:

Patrocinador

Mídia Social Ronaldo Aleixo . Tecnologia do Blogger.